Legenda da imagem

A unção de Deus ao Ministério Pastoral

­­

­

Imagem Ilustrativa

Será que um pastor deixa de ser pastor quando muda de denominação cristã evangélica?

Alguém pode pedir de volta aquilo que não é seu? 

 

Se Deus cura uma pessoa, eu não posso retirar essa cura. 

Se o Senhor concede um talento a alguém, eu não posso removê-lo negando-o. Se Deus vocacionou alguém, eu não posso impedir isso. Eu até posso dizer que o curado não está curado, que o talento não foi concedido ou que eu não reconheço a vocação de alguém, mas isso não muda a situação de fato. 

O que é de Deus, somente Ele pode tomar. Vejamos o seguinte texto bíblico: 

 "porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis." (Romanos 11:29) 

Parece claro que só Deus pode retirar o que concedeu. Se Ele não faz isso, nós, muito menos. 

 Davi, mesmo sabendo que Saul estava afastado dos propósitos divinos, nunca ousou dizer que Saul não era mais um ungido do Senhor. Davi sabia que se Deus ungiu Saul não cabia a ele afirmar o contrário, induzindo o povo ao erro. 

Diante desse entendimento, resta-nos duas possibilidades aplicáveis à denominação que acha que pode retirar a unção de um pastor que muda de igreja: 

1)Seus pastores não foram ungidos por Deus, mas apenas ordenados por homens; ou 

2)Seus pastores foram ungidos por Deus e apenas ordenados por homens; 

A primeira hipótese é aplicável se os ordenados nessa denominação recebem apenas um título de homens, condicional (emprestado), a ser utilizado somente naquela instituição religiosa. Logicamente, se essa denominação tem, de fato, poder para retirar de alguém o título que ela concedeu, é porque o título é dela. E, se é dela, certamente, não é de Deus. E se não é de Deus, é obra de homens. E se é de homens, melhor devolvê-lo para não ser devedor de homens e por eles constrangidos. 

A segunda hipótese é cabível se os ordenados nessa denominação recebem, de fato, uma unção de Deus para o exercício de uma vocação em prol do Seu reino eterno. Se a unção no âmbito de uma denominação cristã procede, realmente, do Senhor, ela não pode retirá-la, pois isso seria uma tentativa de usurpar o que não lhe pertence. E somente um louco tentaria usurpar algo que pertence a Deus.

Evidentemente, essa constatação não afasta a autoridade de quem pode exercer disciplina. Se alguém está sob disciplina, ainda que seja um pastor, deve cumpri-la até que seja restaurado, para que não haja impedimentos à frutificação de seu ministério. 

Seja como for, mesmo no caso em que um pastor esteja cumprindo alguma disciplina, não há como negar respeito à unção que está sobre ele. Devemos lembrar que Davi não desrespeitou Saul. 

Portanto, quem nega a unção de um pastor, nega que ela foi um dia concedida por Deus.

Em 15 de novembro de 2012. 

Pastor Sólon Pereira

F­­AÇA PARTE DESTE PROJETO!

Se você se identifica conosco e gostaria de fazer parte deste projeto, contate-nos: 

 celeiros.df@gmail.com

ou pelo facebook nos seguintes endereços: 

 https://www.facebook.com/groups/celeiros/     -    https://www.facebook.com/groups/celeiros/.