Igreja cristã Celeiros
Voltar para a lista

Carta 001/2016 

Sou membro da ICM desde minha adolescência, porém o Senhor tem me aberto os olhos às tantas doutrinas pregadas e praticadas que não estão de acordo com a Palavra (heresias descabidas) e tenho orado e pesquisado muito sobre denominações. Assim cheguei a um artigo sobre a quarta trombeta e ao site da Igreja Celeiros. Ainda assisto aos cultos na ICM, mas está cada dia mais difícil... Já não tenho nenhum desejo de estar ali compactuando com tantas práticas heréticas. E por outro lado, sei que não posso me tornar uma 'desigrejada'. Preciso estar integrada ao Corpo, em comunhão.

Gostaria de informações sobre endereços de igrejas no estado do Rio, municípios de Niterói e São Gonçalo. 

 Desde já agradeço. 


Resposta, em 10 de outubro de 2016

Prezada irmã (...), que a paz do Senhor seja com toda a sua casa. 

Sinta-se privilegiada por estar nos caminhos do Senhor desde sua adolescência. Certamente, nosso Deus teve oportunidade de forjar o caráter cristão em você. Isso faz muita diferença no mundo em que vivemos. Sei disso especialmente porque tenho três filhas que, assim como você, foram instruídas nos caminhos do Senhor desde cedo. 

Quanto às suas angústias, creio que são normais em alguém que deseja desenvolver um relacionamento com Deus e se depara com ensinamentos que não passam por uma avaliação crítica responsável. Digo isso porque me parece que você não deseja sair da ICM para viver de modo autônomo, ou porque simplesmente deseja se livrar de algumas regras, mas porque pretende estar no centro da vontade de Deus. 

Todas as vezes que pretendemos tomar uma decisão importante em nossas vidas, que implica abandonar velhos conceitos, hábitos, crenças ou culturas, é normal que fiquemos apreensivos e com um pouco de medo de estarmos tomando a decisão errada e de nos arrependermos mais tarde. Já passei por isso. 

E o que posso lhe dizer? Não tenha medo! Deus irá cuidar de você! Creia nisso! Você jamais será desamparada enquanto busca, sinceramente, agradar ao Senhor. Tenho uma irmã que desde a adolescência foi muito envolvida com a Igreja Católica e com o movimento carismático. Era muito dedicada, sincera, temente a Deus e envolvida com os trabalhos da igreja, embora sua liderança espiritual, a nosso ver, estava equivocada em relação à idolatria. Apesar disso, Deus sempre cuidou dela. Hoje, ela e o meu cunhado estão me ajudando muito na ICC, aleluia! Tudo tem seu tempo! 

Não foi nada fácil para minha irmã romper com a Igreja Católica, do mesmo modo que não foi fácil para mim deixar a ICM. Hoje, a angústia da mudança passou e estamos bem. Foi assim conosco e, seguramente, será assim com todas as pessoas que desejam evoluir e precisam passar por grandes mudanças em suas vidas. 

Então, onde está o risco? O risco está nos extremismos, nas indignações ou na motivação errada das pessoas. 

O primeiro grupo compõe-se de pessoas que, ao descobrirem que podem se libertar, exageram na dose e caminham para o extremo oposto do que antes viviam. Se antes trabalhavam muito, agora não querem fazer mais nada; se antes se santificavam muito, agora querem extravasar; se antes respeitavam os pastores, agora os tratam com menosprezo; se antes tinham o matrimônio em grande honra, agora pensam que o divórcio é algo natural e aceitável diante de Deus; se antes eram pontuais, agora só chegam atrasados; se antes eram comprometidos, agora não querem assumir nenhum compromisso; e assim por diante. 

No segundo grupo estão as pessoas que, de algum modo, sentiram-se feridas, humilhadas ou frustradas por não terem conseguido o que almejavam na ICM ou por terem sofrido algum tipo de desprezo, injustiça ou disciplina. Estes, feridos, saem, mas não se desligam. Provavelmente, não encontrarão paz em nenhuma outra igreja. Não encontrarão paz porque suas almas estão profundamente afetadas. Alguns voltarão, mas outros tornar-se-ão perseguidores da Maranata. Continuarão vivendo a ICM todos os dias de suas vidas, seja para criticar, seja para combater, seja para mostrar que foram injustiçados por um sistema cruel etc. Tudo o que diga respeito à ICM será considerado imprestável. Na verdade, vingança, é o que desejam. 

O terceiro e último grupo é composto pelos que já estavam com os desejos da carne aflorados, mas precisavam apenas de um bom motivo para romper com a igreja e sair com suas “consciências tranquilas”. Estes sairiam de qualquer maneira. Era só uma questão de tempo. 

Nesses mais de 10 anos fora da ICM, já tive que lidar com pessoas desses três grupos. Em todos os casos, esses crentes dão bons motivos para que os nossos irmãos da Maranata afirmem que estavam certos ao dizer que sair da “Obra” é queda certa. Não que tenham caído, pois isso é entre eles e Deus, mas, eu mesmo conheço ex-pastores, ex-diáconos e ex-obreiros da ICM que parecem confirmar essa tese. 

Felizmente, há um grupo de pessoas que irá demonstrar que o problema não está em sair da ICM, mas em sair do modo errado, com sentimentos errados ou pelas motivações erradas. Posso lhe assegurar que muitas pessoas conseguem alterar o curso de suas vidas e evoluir espiritual e emocionalmente sem pular de um extremo para outro, sem ficar presas ao passado e sem dar vazão ao pecado. O equilíbrio é o ideal. Nem tudo na ICM é bom, mas nem tudo é ruim. Tenhamos humildade para reconhecer o que é bom e coragem para nos desvencilharmos apenas do que é ruim. 

 “julgai todas as coisas, retende o que é bom;” (1 Ts 5:21 RA) 

Por fim, querida, embora não tenhamos ICC no Rio de Janeiro, estamos em comunhão com diversas igrejas que são constituídas de pessoas que não sabem o que é ICM e outras que saíram da Maranata. No seu caso, creio que conviver com irmãos que já passaram pelo que você está passando irá ajuda-la em muitos sentidos. Por isso, vou lhe passar, ao final desta mensagem, o telefone (whatsapp) do Pr. Roberto Crespo, que é faz parte da nossa associação de igrejas irmãs (www.amai-vos.com). Trata-se de um pastor de larga experiência ministerial, que tem vivido o amor de Jesus na prática e que, certamente, poderá ajudá-la neste momento de sua vida. Além disso, ele é de Niteroi/RJ. 

A propósito, eu e minha família estaremos aí no Rio de Janeiro, de 18 a 20 de novembro próximo, quando faremos um “Seminário de Princípios” juntamente com a igreja do Pr. Roberto Crespo e com uma congregação da Assembleia de Deus da região. 

Se você desejar participar, será muito bem-vinda e verá que o conteúdo do seminário nada tem a ver com doutrinas ou questões vividas na ICM. Trata-se de uma oportunidade de reflexão sobre princípios essenciais à vida de qualquer discípulo de Jesus, seja de que denominação cristã for. 

O fone do Pr. Roberto Crespo é: (21) XXXXX-XXXX. 

O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz. 

Grande abraço, 

Pastor Sólon. 

Заголовок

Вы можете выбрать стиль текста, его начертание и цвет

Igreja Cristã Celeiros@todos os direitos reservados 

Igreja Cristã Celeiros@todos os direitos reservados