Igreja cristã Celeiros
Voltar para a lista

Ateus se unem para impedir que senador cristão cite a Bíblia 

Uma organização ateísta está exigindo que o senador norte-americano Marco Rubio pare de postar versículos bíblicos no Twitter.

Não é nenhum segredo que o senador norte-americano Marco Rubio (R-FL) tem usado sua conta pessoal do Twitter para compartilhar alguns versículos da Bíblia, mas agora um grupo ateu está exigindo que o representante republicano imediatamente deixe de compartilhar sua fé cristã na plataforma de mídia social.

A fundação ateísta 'Freedom From Religion' (FFRF) enviou na última terça-feira (22), uma carta ao escritório de Rubio, alertando o senador que ele estaria "cometendo violação constitucional por meio de sua conta no Twitter".

O grupo ativista também chegou a distorcer a passagem bíblica de Mateus 6:5-6, na tentativa de envergonhar o senador cristão.

"Se a lei e o seu juramento de defender a Constituição não são suficientes para convencê-lo a parar, talvez você considere o que está na passagem de Mateus 6:5-6, na qual Jesus condena a oração pública como hipocrisia no Sermão do Monte", diz parte da carta.


A carta ainda continua questionando a onisciência divina de Jesus, ironizando que "Ele não citou o Twitter" em seu ensinamento nesta passagem.

"Nenhuma das supostas palavras de Jesus menciona o Twitter - talvez ele não seja tão presciente - mas a condenação da piedade pública é razoavelmente clara", acrescentou o documento.

Apesar desses trechos irônicos, a carta como um todo tenta acusar Rubio de violar a Constituição dos Estados Unidos ao compartilhar mensagens bíblicas que expressam sua fé cristã, enquanto exerce seu seu papel oficial como representante no governo.

"Nós entendemos que você tem tuitado versos da Bíblia pelo perfil @MarcoRubio para quase três milhões de seguidores. Parece que você começou a tuitar a Bíblia em meados de maio e tem feito isso regularmente desde então", diz a carta. "Não estamos falando de um verso ou dois errantes da Bíblia, mas sim de mais de 60 versos da Bíblia em três meses. São versos suficientes para tuitar todo o Livro de Judas. Duas vezes".

Enquanto a FFRF disse que não tem nenhum problema com as pessoas que lêem ou falam sobre a Bíblia, o grupo questiona que um membro do governo esteja promovendo "um livro religioso em detrimento dos outros" ou promovendo "a religião em detrimento da não-religião".

Enquanto isso se desenrola, os ativistas ateístas argumentam que isso representa uma violação da Cláusula de Estabelecimento da Constituição.

"Os funcionários do governo não podem endossar o cristianismo", diz a carta, argumentando que as postagens da conta de Rubio seriam um "discurso do governo".

"Ao associar seu título de governante a uma página de mídia social, você intimamente entrelaça sua posição oficial com as mensagens que você publica plataforma, criando a aparência do endosso oficial", acrescentou o documento.

Apesar da carta e de tantas argumentações da organização ateísta, não parece que Rubio esteja com planos de recuar, já que ele continuou a postar versículos da Bíblia em sua conta do Twitter esta semana.

Como já informado anteriormente, Rubio tem sido bem ativo em sua página do Twitter este ano e em muitas publicações, de fato ele tem citado versos bíblicos e diante das reclamações de alguns jornalistas e outros usuários da plataforma de mídia social, o senador foi claro: "Eu não sei se as pessoas se ofendem ou não. Sem problemas. Mas o Twitter é uma coisa voluntária. Se você não gosta, não leia. Ou cancele a sua inscrição do meu feed do Twitter".

Em 25 de agosto de 2017

Fonte: guiame