Igreja cristã Celeiros
Voltar para a lista

Turma da Mônica promove o espiritismo com seus personagens 

O lançamento do livro "Chico Xavier e Seus Ensinamentos" com a Turma da Mônica tem deixado muitos pais cristãos em alerta.

Uma notícia que começou a circular nas mídias sociais tem deixado muitos pais cristãos preocupados. A 'Turma da Mônica' - conhecida há décadas pelo entretenimento de crianças e o incentivo destas à leitura - tem usado os seus personagens para promover o espiritismo.

Fato é que a informação não é novidade, considerando que já em 2007, o autor Maurício de Sousa já havia lançado a revista com a história "Reencarnação", envolvendo a personagem Magali e sua "viagem por outras vidas". Além desse conto mais antigo, outro livro intitulado "Magali em Outras Vidas" foi noticiado pela revista 'Espiritismo Kids' - a qual também visa ensinar mais sobre o assunto às crianças.

Porém a relação da Turma da Mônica com o espiritismo ganhou força nos últimos dias, devido ao lançamento do livro "Chico Xavier e Seus ensinamentos", que tem a participação dos principais personagens da Turma (Mônica, Cascão, Cebolinha e Magali) e está com suas vendas previstas ainda para este mês de março.


"Neste livro, a Turma da Mônica conhece os exemplos iluminados de um dos maiores brasileiros de todos os tempos, apresentadas por André, primo de Cascão. 'Chico Xavier e seus ensinamentos' mostra como, em pequenas situações do dia a dia, Chico conseguia oferecer grandes lições de amor ao próximo, agora contadas em histórias com os personagens mais queridos do Brasil", diz a descrição do livro, que está em fase de pré-venda online.

A notícia tem surgido como alerta para muitos pais cristãos dos dias atuais, que até mesmo tiveram a Turma da Mônica presente em sua infância.

Espiritismo

Em entrevista exclusiva ao Guiame, o pastor Bruno dos Santos afirmando que (teólogo e líder da Igreja Apostólica Vida Nova) falou sobre o espiritismo e alertou que a religião faz uso de um forte apelo emocional, propondo o reencontro com pessoas queridas que já se foram.

"Há no espiritismo um apelo emocional muito forte. Na verdade esta prática é um anzol, uma espécie de 'armadilha', pois não existe nenhuma garantia de que os espíritos que possuem os médiuns são de fato os espíritos daqueles que morreram", destacou.

Em 12 de março de 2017

Fonte: guiame