Igreja cristã Celeiros

Reino Unido tem mais igrejas do que pubs, afirma pesquisa

Enquanto as grandes denominações continuam decair, movimentos pentecostais e missões reversas vêem público crescer.

Uma das marcas do Reino Unido é que em todos os lugares havia um pub, uma igreja e uma loja. Hoje esse perfil mudou, os pubs (abreviação de “casas públicas”) se tornaram ícones, um destino popular para os visitantes experimentarem bebidas, refeições tradicionais deste tipo de comércio e o ambiente cultural. Mas as igrejas, graças a contribuições externas, ultrapassaram a quantidade de pubs.

Na Inglaterra, restaram 39 mil pubs, um quarto a menos que 20 anos atrás. Agora há mais igrejas do que pubs, segundo dados recentes anunciados no mês passado pelo National Churches Trust.

O número de igrejas em geral também está caindo, mas não tão rápido como os pubs. Os cristãos no Reino Unido estão em declínio, como na América e em outras partes do mundo ocidental.

Segundo Peter Brierley, que dirige a Brierley Consultoria, que realiza pesquisa destinada a fortalecer a liderança da igreja no Reino Unido, a secularização total não acontece por pelo menos dois motivos.

Leia mais

Menina cristã é estuprada e forçada a casamento islâmico no Paquistão

No começo de maio, Neha Pervaiz, de 15 anos, conseguiu fugir da casa onde foi forçada a viver com seu 'marido' muçulmano.

Uma adolescente cristã no Paquistão alega ter sido espancada, estuprara, forçada a se converter ao islamismo e a se casar com um muçulmano de 45 anos, enquanto mulheres de minorias religiosas no país de maioria muçulmana continuam a enfrentar extrema perseguição por causa de seu gênero e fé.

Neha Pervaiz, uma jovem de 15 anos que mora no bairro Ittehad Town, em Karachi, disse recentemente ao ucanews.com sobre como foi forçada a um casamento islâmico no mês passado, quando foi à casa de sua tia para ajudar a cuidar de um parente doente.

"Fui levada por minha tia, uma muçulmana convertida, para sua casa em 28 de abril para ajudá-la a cuidar de seu filho doente", disse Pervaiz à ucanews.com, uma agência que cobre exclusivamente notícias católicas na Ásia. "Mas lá me pediram para casar com um muçulmano chamado Imran. Quando recusei, eles me espancaram e ameaçaram matar meu irmão menor, que estava comigo".

Pervaiz alegou que ela foi levada para uma sala, onde foi estuprada por Imran, que estava divorciado.

Leia mais

Perseguição religiosa na Rússia gera 159 processos contra atividades missionárias

Falta de notificação às autoridades sobre atividades religiosas é principal motivo que leva a processos.

A Rússia tem processado indivíduos e instituições religiosas utilizando o argumento da falta de notificação ao governo de suas atividades. Em 2015, os casos aumentaram, com base na lei de restrição da liberdade religiosa, que introduz a exigência de notificação por parte dos grupos sobre suas atividades.

Segundo informações, as notificações atingem grupos ou membros de qualquer grupo religioso de cristãos não-ortodoxos, que representam menos de 5% da população russa, e compreendem uma grande variedade de protestantes, católicos, mórmons e as Testemunhas de Jeová.

Os grupos têm sido alvos e virado réus, caso seja comprovada sua atuação em atividades religiosas sem a devida autorização governamental.

Este tem sido um problema particular para os batistas independentes e para o Conselho de Igrejas Batistas. Os últimos se recusam, em princípio, a buscar qualquer tipo de registro estadual e têm argumentado publicamente contra as restrições impostas.

Leia mais

Turquia proíbe a entrada de pastor e deporta missionários estrangeiros

País acusou e prendeu Andrew Brunson que servia como pastor na igreja em Izmir; Brunson foi libertado recentemente e voltou aos EUA.

Desde fevereiro, pelo menos quatro residentes estrangeiros que trabalhavam com projetos cristãos foram expulsos da Turquia. Alguns nem conseguiram retornar ao país ao ter saído para.

Segundo Middle East Concern, no dia 2 de abril, Mike Platt, que vive no país há 21 anos como pastor voluntário da Igreja Internacional Kadikoy, teve sua entrada recusada ao tetnar entrar na Turquia depois de uma curta viagem.

Platt tentou entrar no país novamente no dia 8 de maio, e depois de ser parado novamente no controle de passaporte, eu fui segurado no aeroporto e deportou na manhã que vem.

Nenhuma explicação foi dada para a proibição de sua entrada.

Em fevereiro, outro voluntário da Igreja Internacional Kadikoy também foi impedido de entrar, “apesar das garantias da imigração para ele e seu advogado de que ele seria readmitido no país", disse a Middle East Concern.

No mesmo mês, David e Pamela Wilson, que serviram na Associação de Informações da Bíblia Sagrada - uma entidade legal que informa e instrui os cidadãos turcos sobre a Bíblia - foram impedidos de entrar e foram detidos no aeroporto antes de serem deportados.

Leia mais

Polícia fecha igrejas na China, mas cristãos não se intimidam: "Nossa fé cresceu"

Cristãos chineses afirmaram que nem mesmo a repressão comunista tem sido suficiente para fazê-los desistirem da vida com Jesus.

Um recente relatório da organização Bitter Winter apontou ações coordenadas da polícia chinesa que levaram ao fechamento de diversas igrejas domésticas na região central da China no mês de março. As justificativas seriam o fato dessas congregações serem "anti-chinesas".

A notícia foi comentada por uma cristã local, que afirmou que boa parte dos cristãos não tem se deixado intimidar pela repressão imposta pelo Partido Comunista.

Bai Yahui* relatou à missão Portas Abertas que após a polícia fechar as igrejas domésticas, os pastores foram alertados a não realizarem mais nenhuma reunião (cultos) e foram colocados em "liberdade condicional", de modo que ainda continuam à disposição da Justiça, recebendo ligações frequentemente, em horários aleatórios, nas quais as autoridades solicitam que eles retornem à delegacia para prestar novos depoimentos.

“Estamos constantemente no limite”, disse ela, “mas nossa fé cresceu e estamos mais determinados do que nunca ao ver os cristãos se manterem fortes e não comprometerem sua fé em Jesus. Nós começamos muitas reuniões menores, e mais e mais irmãos e irmãs estão levantando as mãos para atuar como líderes de igrejas domésticas”.

Leia mais

Meninas cristãs de países pobres são levadas para se casarem à força na China

Desde outubro de 2018, cerca de 750 a mil meninas cristãs foram casadas com homens chineses.

A política do filho único na China comunista, que acarretou predileção das grávidas por meninos, produziu uma demanda cada vez mais crescente por mulheres no país.

Para suprir essa demanda, centenas de meninas cristãs paquistanesas pobres são traficadas para a China onde se casam obrigadas com chineses.

“Os corretores estão procurando agressivamente garotas para homens chineses, às vezes até viajando para fora das igrejas para pedir potenciais noivas”, segundo um relatório da Associated Press (AP).

Eles estão sendo assistidos por ministros cristãos pagos para identificar prováveis ​​candidatos em suas igrejas com promessas de milhares de dólares para os pais (com porcentagens para corretores e pastores) em troca de suas filhas.

“Isso é contrabando humano”, disse Ijaz Augustine, funcionário do governo paquistanês à AP. “A ganância é realmente responsável por esses casamentos ... Eu encontrei algumas dessas meninas e elas são muito pobres.”

Leia mais

Mais de 330 cidades da Espanha não têm nenhuma igreja evangélica

Entre 8.131 vilarejos da Espanha, 92% ainda não têm igrejas evangélicas. Alcançá-los continua sendo uma das grandes deficiências das missões no país.

Apesar de ser a minoria religiosa que mais cresce na Espanha, segundo o último relatório do Observatório do Pluralismo Religioso, os evangélicos não têm presença em 331 cidades com mais de 5 mil habitantes.

Os dados foram levantados no relatório de municípios sem igrejas evangélicas, feito pela organização cristã Decision, com dados contrastados da Federação de Entidades Religiosas Evangélicas da Espanha (Ferede) e da organização missionária Evangelism In Depth.

De acordo com esses dados, mais de 10 milhões de pessoas na Espanha vivem em lugares que não foram alcançados pelo Evangelho.

“O resultado mostra que dos 8.131 vilarejos da Espanha, 92% ainda não têm igrejas evangélicas. O desafio de chegar aos municípios entre 5.000 e 20.000 habitantes, longe das capitais, ainda se mantém e continua sendo uma das grandes deficiências da missão na Espanha ”, disse a Decision.

Leia mais

80% dos religiosos perseguidos pelo mundo são cristãos, diz relatório britânico

O relatório, desenvolvido pelo bispo anglicano Philip Mounstephen, está sendo enviado ao Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido.

Aproximadamente quatro entre cinco pessoas que sofrem perseguição por causa de suas crenças religiosas são cristãs, de acordo com um relatório encomendado pelo governo britânico.

O bispo anglicano Philip Mounstephen desenvolveu um relatório provisório focado nos cristãos perseguidos e entregou os dados na última sexta-feira (3) ao Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido.

De acordo com o relatório, 80% dos religiosos perseguidos em todo o mundo são cristãos. Mounstephen explicou que, embora a estatística derive de uma pesquisa de 10 anos da Sociedade Internacional dos Direitos Humanos, ela permanece correta.

“Embora esse número não apareça mais no site do Serviço Internacional para os Direitos Humanos (ISHR, na sigla em inglês), em conversas privadas com líderes da entidade, eles mantêm o número e sugerem que agora essa é uma estimativa conservadora”, disse o bispo.

Leia mais

Ministro da Inteligência do Irã admite que o cristianismo está se espalhando no país

O ministro Mahmoud Alavi usou a conversão de muçulmanos ao cristianismo para incentivar clérigos islâmicos a se unirem.

O ministro da Inteligência do Irã, Mahmoud Alavi, admitiu publicamente pela primeira vez que o cristianismo está se espalhando por todo o país.

Em discurso para clérigos muçulmanos xiitas na cidade de Qom, Alavi afirmou que o cristianismo está se espalhando em “partes” do Irã. “Esses convertidos são pessoas comuns, cujos empregos são vender sanduíches ou coisas semelhantes”, disse ele, segundo o site IranWire.

“Não tínhamos escolha a não ser convocá-los para perguntar por que estavam se convertendo”, acrescentou Alavi. “Alguns disseram que estavam procurando uma religião que lhes desse paz. Dissemos a eles que o Islã é uma religião de fraternidade e paz. Eles responderam: ‘Todo o tempo vemos clérigos muçulmanos e aqueles que pregam do púlpito falando uns contra os outros. Se o Islã é a religião da cordialidade, antes de tudo, deve haver cordialidade e paz entre os próprios clérigos’”.

Leia mais

Igrejas são forçadas a fechar casas de recuperação, asilos e orfanatos na China

Responsáveis pelas instituições são notificados sobre multa e fechamento das instalações, que são invadidas e têm seus objetos de fé violados.

No início do ano, um orfanato de crianças cristãs em Xangai, a maior cidade da China, foi forçado a ser fechado pelas autoridades do Partido Comunista Chinês, acusado de estar envolvido em atividades relacionadas a gangues.

A Bitter Winter relatou anteriormente que várias casas de repouso foram fechadas à força por causa do envolvimento dos cristãos no estabelecimento. Além disso, muitos idosos que aderiram à fé cristã estavam sob risco de serem expulsos dos asilos.

Na China, até casas de repouso e orfanatos que foram criados por igrejas e organizações religiosas são perseguidos e, não raro, fechados.

Autoridades de todo o país estão citando o novo Regulamento sobre Assuntos Religiosos, que entrou em vigor em fevereiro de 2018, e proíbe organizações ou indivíduos de usar atividades assistenciais para a evangelização.

Leia mais

Cerca de 800 cristãos foram assassinados por terroristas de janeiro a abril, na Nigéria

As informações foram divulgadas pela Sociedade Internacional pelas Liberdades Civis e pelo Estado de Direito (Intersociety)

Pelo menos 100 cristãos na Nigéria foram assassinados e centenas de outros feridos, somente em abril, de acordo com um grupo de defesa dos direitos humanos, alertando que os ataques dos terroristas Fulani contra comunidades agrícolas cristãs parecem estar se espalhando para o sul do país.

A organização não-governamental com sede em Anambra, conhecida como Sociedade Internacional pelas Liberdades Civis, e o Estado de Direito (Intersociety) divulgaram um relatório especial nesta semana, afirmando que os 100 cristãos foram mortos por terroristas Fulani e outros grupos jihadistas armados, como o Boko Haram no mês de abril.

O relatório detalha que entre 750 e 800 cristãos foram mortos por grupos jihadistas armados na nação africana durante os primeiros quatro meses de 2019.

Desses assassinatos, a ONG afirma que cerca de 550 a 600 mortes foram perpetradas por milícias islâmicas Fulani ligadas à Associação de Criadores de Gado Miyetti Allah da Nigéria, MACBAN, um grupo federal que defende os pastores Fulani que organizações humanitárias pediram para ser rotulado como um grupo terrorista "terrorista".

Leia mais

Boko Haram mata 25 cristãos em ataques de porta a porta, na Nigéria

Pelo menos 25 pessoas foram assassinadas após cerco de terroristas do Boko Haram em comunidade cristã da Nigéria.

Terroristas do Boko Haram mataram pelo menos 25 pessoas na última segunda-feira (29) após cercarem a comunidade cristã de Kuda, no estado de Adamawa, no nordeste da Nigéria. As informações foram divulgadas nesta quinta (2) pela organização Portas Abertas dos EUA.

De acordo com a Portas Abertas, os terroristas invadiram a comunidade e foram de porta em porta, matando as vítimas. No dia seguinte, eles retornaram.

Enquanto membros da comunidade se preparavam para o funeral de seus entes queridos, militantes do Boko Haram foram vistos se aproximando para um segundo ataque à comunidade. Por causa da ameaça, os preparativos foram abandonados e os moradores enlutados foram forçados a fugir.

Por causa do ataque, moradores de comunidades vizinhas também fugiram da cidade. Líderes cristãos da região disseram à Portas Abertas: “Estamos em perigo e não temos ninguém para lutar por nós, para acabar com essa matança do nosso povo”.

Leia mais

Perseguição religiosa na China cresce de tal modo que dificulta sua classificação

Um relatório da Comissão dos EUA sobre Liberdade Religiosa Internacional apontou a China como um país de crescente perseguição religiosa.

A perseguição religiosa na China ficou em primeiro plano, após a Comissão dos EUA sobre Liberdade Religiosa Internacional divulgar seu 20º relatório anual na manhã de segunda-feira.

Com fotografias na capa, mostrando manifestações contra a prisão de milhares de muçulmanos uigures na China, a comissão independente e bipartidária ordenada pelo Congresso divulgou seu relatório de 226 páginas, destacando cerca de 30 países onde os direitos à liberdade religiosa estão sendo violados de forma flagrante.

Assim como nos últimos anos, o relatório divide os países em diferentes níveis, com recomendações de "Nível 1", representando países que a Comissão acredita que deveriam ser rotulados pelo Departamento de Estado dos EUA como "países de preocupação especial" (CPC). O rótulo CPC traz consigo a possibilidade de os países poderem enfrentar sanções ou outras conseqüências negativas.

O "Nível 2" identifica os países onde as violações da liberdade religiosa ocorreram, mas não atingiram a gravidade necessária para serem consideradas Nível 1.

Leia mais

Mais de 4 mil cristãos foram assassinados em 2018

Mais de 245 milhões de cristãos são perseguidos em todo o mundo; Nigéria é o país onde morrem mais cristãos vítimas da violência religiosa.

A violência religiosa contra os cristãos revela números cada vez mais altos. Só em 2018 morreram 4.305 cristãos, foram detidos 3.125 e 1.847 igrejas foram atacadas, segundo dados de um relatório da organização Portas Abertas, que apoia os cristãos perseguidos.

Em 2019 os números seguem a tendência de alta com ataques aos cristãos. Em janeiro as Filipinas tiveram 27 cristãos mortos em atentados; na Nigéria, em fevereiro, 42 foram assassinados; e no Sri Lanka o terrorismo em igrejas, ocorrido na Sexta-feira Santa, já tem a confirmação da morte de mais de 350 pessoas.

Em muitos países, como na Índia, cujas casas e lugares de culto e oração têm sido invadidos e destruídos por radicais hindus, os ataques são contra as minorias cristãs.

Leia mais

Arqueólogos encontram evidências da existência dos reinos de Judá e Israel

Muro encontrado por arqueólogos comprovam que a cidade de Laquis foi fortificada no tempo do rei Roboão.

Arqueólogos questionavam se a cidade de Laquis, no centro de Israel, era uma cidade fortificada no tempo do rei Roboão, filho de Salomão. Depois de ser escavada inúmeras vezes nos últimos 80 anos, novas descobertas indicam que sim e apoiam a narrativa bíblica.

A mais antiga menção conhecida de Laquis está nas cartas de Amarna, que faziam parte do arquivo de correspondência do Egito com os seus reis vassalos e governadores em Canaã no século 14 a.C. As cartas indicavam que Laquis era uma cidade grande e poderosa em Sefelá.

Laquis foi destruída no século 12 a.C. e voltou a aparecer nos livros de Crônicas, descrita como uma das cidades fortificadas pelo rei Roboão, que governou Judá aproximadamente no século 10 a.C., cerca de 400 anos depois das cartas de Amarna.

Em todas as escavações de Laquis, não havia sinais de uma cidade fortificada durante o reinado de Roboão — até agora. Segundo o professor Yossi Garfinkel, chefe do Instituto de Arqueologia da Universidade Hebraica de Jerusalém, um muro anteriormente descoberto data exatamente ao tempo de Roboão.

“Descobrimos que Laquis era uma cidade fortificada e que foi estabelecida por volta do ano 920 a.C.”, disse Garfinkel.

Leia mais

36 mil meninas se casaram com consentimento dos pais no Irã, em 2018

O Código Civil iraniano permite o casamento de meninas menores de idade com o consentimento do pai e uma autorização judicial.

Cerca de 36 mil meninas menores de idade se casaram no Irã durante o ano passado, disse um funcionário do gabinete do governador-geral na província de Zanjan, no Irã.

Agências iranianas informaram que a maioria dos casamentos infantis no Irã ocorreu na província de Zanjan, a nordeste de Teerã.

Autoridades locais no Irã dizem que o número de casos de casamentos menores tem aumentado desde o ano passado.

Na província de Zanjan, 1400 meninas menores de 14 anos, assim como 1054 outras meninas, em idade que denominam “frágil”, da província de Khorasan do Norte se casaram no ano passado.

Alguns dos membros do Parlamento iraniano (Majles) apresentaram uma moção para impedir o casamento infantil no Irã durante o ano passado, mas a maioria dos parlamentares, incluindo algumas mulheres, obstruiu a moção.

O Código Civil Iraniano permite o casamento de meninas menores de idade com o consentimento do pai e uma autorização judicial.

Leia mais

Ataques terroristas a igrejas no Sri Lanka matam 290 pessoas no Domingo de Páscoa

Uma série de oito explosões aconteceram em igrejas e hotéis na capital Colombo.

O Sri Lanka foi alvo de oito ataques a bomba no Domingo de Páscoa (21), que atingiram três igrejas e quatro hotéis de luxo dentro e ao redor da capital Colombo, além de uma igreja na costa nordeste do país. A série de explosões mataram, até o momento, 290 pessoas e feriram cerca de 500.

Segundo oficiais do governo, a maior parte dos mortos e feridos são cidadãos do Sri Lanka. Eles também informaram que 32 estrangeiros também morreram em consequência dos ataques, incluindo britânicos, americanos, turcos, indianos, chineses, dinamarqueses, holandeses e portugueses.

Embora ainda haja risco de que novos ataques aconteçam, as autoridades suspenderam o toque de recolher no país, nesta segunda-feira (22).

Até agora não houve reivindicação de responsabilidade. Mas o porta-voz do gabinete, Rajitha Senaratne, disse que os ataques coordenados foram realizados por um grupo militante chamado National Thowfeek Jamaath - com a ajuda de uma rede internacional. 

Leia mais

Autoridades destroem igreja, espancam fiéis e enterram Bíblias na China

Mais de 100 policiais participaram da ação, que confiscou doações da igreja e prendeu o pastor por 15 dias.

Oficiais e policiais anti-motim do condado de Zhecheng, liderados pelo vice-governador, junto com policiais à paisana, chegaram à Igreja de True Jesus na cidade de Anping, sob a jurisdição de Shangqiu, na região central da China.

O grupo estava em 60 veículos e bloqueou as interseções que levam à igreja. As autoridades alegaram que a congregação estava em contato com países estrangeiros, o que a tornava ilegal e, portanto, deveria ser fechada.

Para impedir que as autoridades invadissem a igreja, mais de 60 crentes - que vigiam o local há mais de três meses - usaram bancos para barricar a entrada. Incapazes de entrar, os oficiais ordenaram que mais de 100 policiais à paisana derrubassem a cerca de arame que protegia o prédio e invadissem o local.

“Assim que eles entraram na igreja, quebraram a caixa de ofertas e embolsaram o dinheiro, que totalizou milhares de RMB (Renminbi, moeda oficial da China). Eles também nos questionaram sobre onde todo o dinheiro da nossa igreja era mantido”, disse um membro da congregação.

Leia mais

Mais de mil ataques a igrejas e símbolos cristãos na França foram registrados em 2018

O incêndio da Catedral de Notre-Dame de Paris jogou luz sobre os casos recorrentes de vandalismo contra igrejas em toda a França. Um levantamento apontou que, em 2018, houve mais de mil ataques contra templos cristãos no país.

O número exato, 1.063 ataques registrados em 2018, representa um aumento significativo de 17% em relação a 2017, quando foram 878 casos.

“Quase ninguém escreve ou fala sobre os crescentes ataques a símbolos cristãos. Há um silêncio eloquente, tanto na França quanto na Alemanha, em relação ao escândalo das profanações e à origem dos perpetradores. Nem uma palavra, nem mesmo o menor indício que de alguma maneira poderia levar à suspeita sobre os migrantes… Não são os perpetradores que correm o risco de serem mal vistos e sim aqueles que ousam associar a profanação dos símbolos cristãos à chegada de imigrantes. Eles são acusados de ódio, discurso de incitação ao ódio e racismo”, informou uma reportagem do portal PI News, publicada no dia 24 de março de 2019.

Ainda segundo a matéria, vândalos estão profanando, defecando e incendiando igrejas por toda a Europa Ocidental. Somente nos meses de fevereiro e março, das muitas profanações ocorridas em igrejas da França, apenas as ocorrências em quatro templos foram registradas pela mídia local.

Leia mais

Radicais hindus queimam cerca de 1000 Bíblias em praça pública

Em meio às eleições na Índia, radicais hindus reuniram exemplares da Bíblia para incendiá-los.

Cerca de 1000 exemplares da Bíblia foram incendiados em público por radicais hindus na Índia, em meio ao início das eleições que marcaram o país nesta quinta-feira (11).

Mesmo com o ato de vilipêndio religioso, um pastor indiano, que não foi identificado, expressou a reação dos cristãos. “A perseguição é como uma benção para mim. Nem todo mundo tem esse privilégio, de sofrer pelo amor de Deus”, compartilha a organização International Christian Concern.

O presidente da International Christian Concern, Jeff King, lembrou que uma situação semelhante aconteceu na Índia no ano passado, quando as Bíblias de membros do Gideões Internacionais foram confiscadas e queimadas por radicais hindus.

“Esses extremistas reconheceram o poder da Bíblia, mas apesar de seus melhores esforços, eles não poderiam extinguir a difusão do Evangelho”, disse King.

Leia mais
Carregar mais