Igreja cristã Celeiros

Muçulmanos derrubam templos e ameaçam de morte cristãos em Uganda

Uma comunidade cristã que vive em Uganda, na África, está vivendo sob ameaças de morte, após um grupo de muçulmanos não tolerar a presença dos seguidores de Cristo, inclusive suas orações, fazendo proibições e destruindo templos no local.

“Hoje nós viemos para avisá-lo que você deve evitar orações altas e o uso do nome Issa [Jesus] em suas orações”, disseram quatro muçulmanos que invadiram a casa de Deborah Gimbo, esposa de um pastor local, líder de uma igreja em Budaka.

O ataque ocorreu em 20 de dezembro e não ficou só na ameaça, pois eles estavam armados com paus e por causa do testemunho de fé de Gimbo, a agrediram covardemente.

“Eu respondi: ‘Eu não posso parar de orar, e mais ainda, Issa/Jesus é meu Senhor e Salvador, e vou continuar orando em Seu nome’”, disse Gimbo, segundo informações do Morning Star News.

“Ao ouvirem isso, dois homens que estavam armados com pedaços de pau começaram a me bater. Fui atingida no rosto e comecei a gritar por socorro. Só quando meus vizinhos chegaram, eles foram embora”, relatou a mulher.

Leia mais

Saiba quais são os 50 países que mais perseguiram cristãos em 2018

A Lista Mundial da Perseguição, desenvolvida pela Portas Abertas, mostra os países mais hostis em relação ao cristianismo.

A lista que reúne os 50 países que mais perseguem cristãos no mundo foi divulgada nesta quarta-feira (16) pela organização Portas Abertas. A relação é atualizada anualmente com base em pesquisas de campo, considerando os níveis de perseguição religiosa registrados no ano anterior.

De acordo com a Portas Abertas, mais de 245 milhões de cristãos experimentam os níveis mais altos de perseguição por sua fé. A onda de hostilidade ao cristianismo é marcada por três tendências: autoritarismo estatal; governos e sociedades ultranacionalistas e propagação do Islã radical.

É possível dizer que a perseguição aos cristãos está aumentando? Os dados coletados pela Portas Abertas confirmam que sim.

De acordo com a pesquisa, 4.305 cristãos foram mortos em todo o mundo em 2018. O número é o maior desde 2015, quando 7.106 mortes foram registradas pela Lista Mundial de Perseguição. Desde então, o índice de mortes foi crescente: 1.207 em 2016 e 3.066 em 2017.

Leia mais

Pastor presbiteriano é forçado a se demitir após pregar que “homossexualidade ainda é pecado”

A imutável Palavra de Deus vem se tornando intragável para parte dos cristãos, influenciados pela cultura secular. Uma prova disso é a decisão de uma Igreja Presbiteriana que obrigou seu pastor a se demitir por causa de sua pregação contra a homossexualidade e a ideologia de gênero.

Justin Hoke era pastor da Trinity Bible Presbyterian Church, na cidade de Weed, Califórnia (EUA) até decidir usar o cartaz em frente ao templo para denunciar os erros da cultura secular em relação à sexualidade, gênero e casamento.

A diretoria da igreja não gostou da mensagem exposta no letreiro, que dizia que “Bruce Jenner ainda é um homem. A homossexualidade ainda é pecado. A cultura pode mudar. A Bíblia não”, fazendo referência ao ex-atleta que ficou mundialmente conhecido como padrasto da socialite Kim Kardashian e decidiu fazer cirurgia de mudança de sexo.

“O objetivo final era dizer que, embora a cultura possa mudar, a Bíblia não muda. A cultura agora exige que chamemos de ‘bom’ o que a Bíblia chama de mal”, afirmou Hoke numa entrevista concedida após sua demissão à emissora local SF Gate.

Leia mais

Vietnã prende 33 cristãos por não se curvarem a Buda

Eles se recusaram a negar Jesus e a adorar uma imagem do Buda em lugar público.

Oficiais do governo vietnamita agrediram e prenderam vários cristãos Hmong depois que eles se recusaram a renunciar à sua fé em Cristo. As informações foram transmitida pelo grupo de vigilância da perseguição International Christian Concern (ICC).

O pastor Hoang Van Pa disse à ICC que se trata de 33 cristãos da aldeia de Pha Lom, comuna de Tam Hợp, Nghệ Jesus que estão enfrentando consequências por não renegar a fé em Cristo e adorar a Buda.

Hoang conta que a polícia reuniu informações pessoais sobre os 33 crentes e realizou um julgamento aberto perante a comunidade. Os oficiais apresentaram uma imagem do Buda e tentaram forçar os cristãos a abandonar sua fé e adorar a estátua. Quatro dos cristãos foram presos e espancados, e oficiais do governo continuaram a perseguir protestantes em vários outros ataques durante novembro e dezembro.

Leia mais

Contra o Cristianismo, China proíbe igrejas próximo a escolas

A repressão às instalações religiosas perto de escolas alcança seu nível mais alto, desde a Revolução Comunista.

A China empreende mais um capítulo na perseguição ao Cristianismo. Desta vez, com a justificativa de “proteger” menores e estudantes de religião, as autoridades criaram regulamentações que proíbem igrejas próximas das escolas. As exigências também atigem universidades com intimidações aos alunos e professores.

A repressão às igrejas ao redor de escolas pode ser atribuída ao controle do governo chinês sobre a fé religiosa de estudantes (menores e adultos) e alcançou seu nível mais alto desde a Revolução Cultural Chinesa, realizada por Mao Tsé-tung, que agitou a China entre 1966 e 1976.

Além de proibir as instalações religiosas perto das escolas, os regulamentos determinam investigar as crenças dos estudantes e seus pais; proibindo os menores de acreditarem em Deus; e fechando as escolas dominicais.

Leia mais

China obriga igreja a retirar primeiro Mandamento da Lei

Autoridades forçam uma igreja a eliminar um mandamento da lei fundamental do judaísmo e do cristianismo.

Autoridades comunistas chinesas ordenaram uma igreja a eliminar o primeiro dos Dez Mandamentos dado a Moisés. “Não terá outros deuses além de mim” foi considerado ofensivo pelos oficiais. Assim, a igreja poderá exibir apenas “Nove Mandamentos”.

Considerado violação pelos cristãos locais, o fato aconteceu quando 30 funcionários realizaram uma inspeção em uma igreja aprovada pelo governo no condado de Henan em Luoning.

Um oficial inspecionou a igreja completamente, parou em frente ao púlpito e apontou para um dos Dez Mandamentos exibidos na parede. “Isso deve ser removido”, disse ele. Depois pediu aos funcionários do governo que imediatamente apagassem o mandamento.

Os Dez Mandamentos são as primeiras leis importantes que Deus, através de Moisés, apresentou à nação judaica. Eles formaram o núcleo da Lei de Moisés (também conhecida como Lei Mosaica), que se tornou a lei sagrada do povo judeu desde os tempos antigos até hoje. Eles também formaram a base da moralidade cristã, além de terem sido usados como inspiração para os códigos legais originais em muitas nações cristãs.

Leia mais

Entre 6 e 10 mil igrejas são fechadas por ano nos EUA

Declínio de membros e alto custo de manutenção são principais causas para encerramento das atividades ministeriais.

Uma quantidade espantosa e cada vez maior de igrejas protestantes e católicas está fechando suas portas anualmente nos Estados Unidos. Diante da frequência cada vez menor de pessoas, infraestrutura em ruínas e manutenção cara, cerca de 6.000 a 10.000 igrejas são fechadas a cada ano, de acordo com estimativas apresentadas pela LifeWay Christian Resources.

“Estou particularmente preocupado com o declínio da saúde de muitas igrejas”, disse Thom Rainer, presidente da LifeWay Christian Resources. “Entre 6.000 e 10.000 igrejas nos EUA morrem a cada ano. Isso significa que cerca de 100 a 200 igrejas fecharão esta semana”, informou.

Rainer acredita que este ritmo continuará acelerando, a menos que as igrejas façam algumas mudanças dramáticas. “É tentador culpar a cultura secular, a política nacional ou os líderes religiosos pelo declínio da influência dos evangélicos hoje. Se as forças externas e a cultura fossem os motivos por trás disso, provavelmente não teríamos igrejas hoje”, observou.

O presidente da organização ainda destacou que “os maiores períodos de crescimento da igreja, especialmente no primeiro século, ocorreram em meio a culturas adversárias”.

Leia mais

Sacrifício de animais para o Terceiro Templo é proibido em Jerusalém

Ativistas judeus sacrificaram ovelhas fora da cidade para serviço sacerdotal nos moldes do Antigo Testamento.

A prefeitura de Jerusalém rejeitou pedido para a prática de sacrifício de animais feito por ativistas judeus, que pretendem construir o Terceiro Templo. Eles queriam praticar o uso do altar, com abate de animais em público, mas tiveram que levar as velhas já abatidas praticar o serviço sacerdotal, que foi realizado ao ar livre, nos moldes do Antigo Testamento.

A prática não é novidade em Jerusalém. Há alguns anos, sacrifícios com animais têm sido feitos nos dias anteriores à Páscoa, porém sem abate público. Para restaurar o trabalho sacerdotal na capital israelense, rituais como esses têm sido realizados por ativistas judeus e defendidos por lideranças religiosas, que esperam ver o terceiro templo com suas portas abertas para receber seus sacrifícios.

"No final, haverá um grande altar, mas por enquanto temos isso, e no momento em que abrirem os portões nós estamos prontos para levá-lo ao Monte do Templo", disse o veterano ativista do Monte do Templo, Shimshon Elboim.

Leia mais

Palestina acusa judeus de incitarem "guerra religiosa" com visitas ao Monte do Templo

A Autoridade Palestina chama o Monte do Templo de 'Mesquita de Aqsa' e classificou a visita de judeus ao local como "invasão".

As visitas judaicas ao Monte do Templo "fazem parte de um esquema israelense para iniciar uma guerra religiosa", disse a Autoridade Palestina no domingo.

A alegação veio em resposta a uma visita do ministro da Agricultura de Israel, Uri Ariel ao Monte.

Nos últimos anos, a Autoridade Palestina vem condenando regularmente visitas de grupos e indivíduos judeus ao Monte do Templo, alegando que eles estavam "invadindo a Mesquita de Aqsa".

"A agressão na mesquita de al-Aqsa ao ser atacada é um crime infernal perpetrado por uma ideologia terrorista extremista e iniciada por ele", disse Yusef al-Mahmoud, porta-voz do governo da Autoridade Palestina em Ramallah.

Ele afirmou que a visita do ministro israelense ao Monte do Templo foi realizada sob instruções do governo israelense para "invadir a Mesquita de Aqsa diariamente".

Leia mais

Rabinos apontam sinais do fim dos tempos em meio a conflitos em Israel

Com os recentes ataques com mísseis entre Israel e Palestina, rabinos israelenses refletiram sobre o fim dos tempos.

Depois que Israel foi atacado por militantes palestinos com mais de 400 mísseis e morteiros em um período de 24 horas, mais que o dobro do número disparado na guerra de Gaza de 2014, rabinos israelenses observaram alguns sinais bíblicos do fim dos tempos.

O rabino Pinchas Winston, estudioso sobre o fim dos tempos, afirmou conflitos de proporções relativamente pequenas, como o que ocorreu em Gaza, poderia despertar a guerra de Gogue e Magogue.

De acordo com a profecia bíblica de Ezequiel, a guerra de Gogue e Magogue acontecerá em um período de paz, no qual nações atacarão o Messias e seus seguidores em Israel. Apocalipse mostra que, ao final dessa batalha, Jesus Cristo sairá vitorioso e Satanás será lançado no lago de fogo e enxofre.

Leia mais

"Todas as nações do mundo devem resistir ao socialismo", diz Trump na ONU

Em discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump criticou o socialismo da Venezuela e a ditadura corrupta do Irã.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou o socialismo da Venezuela em seu discurso na manhã desta terça-feira (25) na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

Trump ainda anunciou que o governo americano irá impor novas sanções ao presidente venezuelano Nicolás Maduro e a seus conselheiros próximos.

“Todas as nações do mundo devem resistir ao socialismo e à miséria que isso traz a todos”, disse o presidente americano, apontando para o desastre econômico que fez mais de dois milhões de venezuelanos fugirem de seu país.

“Não muito tempo atrás, a Venezuela era um dos países mais ricos do planeta. Hoje, o socialismo levou à falência a nação rica em petróleo e levou seu povo à extrema pobreza”, acrescentou Trump.

O presidente americano convidou as nações reunidas na ONU para ajudarem a restaurar a democracia na Venezuela. “Praticamente em todo lugar, foi provado que o socialismo ou comunismo só produziram sofrimento, corrupção e decadência”.

Leia mais

Arqueólogos encontram evidências da travessia dos hebreus do Egito até Israel

A primeira evidência do relato bíblico do Êxodo pode ter sido encontrada em escavações próximas ao rio Jordão.

De acordo com a Bíblia, os israelitas foram conduzidos por Moisés do Egito até a terra prometida de Canaã, que abrange Israel nos tempos modernos. No entanto, muitos estudiosos têm questionado a falta de bases históricas que comprovem a travessia dos hebreus.

Contrariando o argumento de pesquisadores céticos, um novo estudo encontrou evidências históricas para o Êxodo em ruínas próximas ao rio Jordão. O local indicado por arqueólogos é Khirbet el-Mastarah, no Vale do Jordão, que se estende por Israel, Jordânia, Cisjordânia e chega ao sopé das Colinas de Golã.

De acordo com David Ben-Shlomo, arqueólogo da Universidade Ariel, esta pode ser a primeira evidência do relato bíblico. “Não provamos que esses campos são do período dos primeiros israelitas, mas é possível”, disse ao jornal britânico Daily Express nesta terça-feira (25).

Leia mais

Entenda por que cristãos e judeus são proibidos de orar no Monte do Templo

Entenda por que o Monte do Templo, na Cidade Velha de Jerusalém, é disputado entre judeus e muçulmanos.

O Monte do Templo, na Cidade Velha de Jerusalém, é considerado um local sagrado para judeus, cristãos e muçulmanos. No entanto, o conflito entre as religiões o transformou em um dos lugares mais sensíveis e disputados do mundo.

Para o judaísmo, foi no monte Moriá — onde está localizado o Monte do Templo — que Abraão ofereceu Isaque como sacrifício. Para o islamismo, Ismael é quem foi oferecido ali pelo patriarca.

Os judeus também reforçam que ali foi construído o Templo de Salomão e o Templo de Herodes, que tem como único vestígio o famoso Muro das Lamentações. Mas para os muçulmanos, o lugar se chama Esplanada das Mesquitas, sendo o terceiro lugar mais sagrado do islamismo depois de Meca e Medina, na Arábia Saudita.

Em meio aos conflitos de interesses religiosos, judeus e cristãos têm acesso livre ao Monte do Templo, mas são proibidos de orar, cantar ou fazer qualquer outra expressão de fé. Por causa do acordo estabelecido no status quo, os atuais edifícios islâmicos no Monte do Templo são administrados pelo Waqf Islâmico de Jerusalém, controlado pela Jordânia.

De acordo com o rabino Yehuda Glick, que também é membro do parlamento de Israel (Knesset), a polícia raramente interfere na oração silenciosa feita por judeus e cristãos, “a menos que o Waqf afirme que há alguma ofensa”. “Antes, o Waqf jordaniano era muito rigoroso. Eles seguiam cada visitante e vigiavam seus lábios para garantir que não estavam orando”, explicou ao Breaking Israel News.

Leia mais

População muçulmana na Europa pode triplicar até 2050

Estudo aponta que proporção de muçulmanos deve aumentar particularmente em países como Alemanha e Suécia. Mesmo em cenário em que migração cesse, percentagem de membros da religião deve crescer no continente.

A população muçulmana em alguns países europeus e no continente em geral pode triplicar até 2050, representando até 14% do total, apontam novas projeções lançadas nesta quarta-feira (29) pelo instituto americano de pesquisa Pew Research Center.

O centro de pesquisa de opinião pública e demografia analisou o crescimento da população muçulmana na Europa em três cenários (zero, médio e alto), que levam em conta o crescimento natural da população, migração regular futura – como, por exemplo, por trabalho ou estudos – e migração de refugiados.

Em todas as três projeções o relatório mostra um aumento da população muçulmana e uma forte divisão entre oeste e leste europeu. Na estimativa "mais alta", que contabilizou as taxas atuais de migração, a parcela muçulmana da população da Alemanha poderia aumentar de 6,1% em 2016 para 19,7% em 2050, enquanto na vizinha Polônia passaria de 0,1% para 0,2%.

Sob a hipótese irreal de que toda a migração à Europa cessasse hoje, chamada pelos pesquisadores de projeção "zero", a porcentagem de muçulmanos na Europa quase dobraria – de 4,9% em 2016 para 7,4% em 2050. Na Alemanha, alcançaria em 2050 quase a marca dos 9%, o que corresponde ao percentual atual na França.

Leia mais

Igrejas protestantes perderam mais de 390 mil membros em 2017, na Alemanha

A Igreja Protestante na Alemanha sofreu uma queda de 1,8% de membros apenas no ano passado.

As igrejas protestantes e católicas da Alemanha perderam juntas mais de 660 mil membros em 2017, de acordo com as estatísticas publicadas pela Igreja Protestante na Alemanha (EKD, na sigla alemã) e pela Conferência Episcopal da Alemanha.

A EKD perdeu mais de 390 mil membros em 2017, restando 21,5 milhões de fiéis, o que representa uma queda de 1,8%. Dez anos antes, no final de 2007, a igreja protestante ainda tinha 3,3 milhões de membros a mais do que no ano anterior, ou seja, 24,8 milhões.

Enquanto isso, os católicos perderam cerca de 268 mil membros em 2017, uma queda de 1,1% em relação a 2016. Com 23,3 milhões de membros, eles continuam sendo a maior denominação da Alemanha.

No total, 54,4% dos 82,5 milhões de habitantes da Alemanha são membros das duas maiores igrejas do país, com uma queda significativa de 62% comparado a 2005.

Leia mais

Governo de Ruanda já fechou mais de 8 mil igrejas somente em 2018

Desde o início do ano, o governo de Ruanda tem aplicado requisitos sobre a parte estrutural das igrejas.

As igrejas que não estão cumprindo os requisitos estabelecidos no início do ano pelo Conselho de Governança de Ruanda estão sendo fechadas. De acordo com a agência de notícias africana KT Press, pelo menos 8 mil congregações tiveram suas portas lacradas.

Dentre os novos requisitos, estão exigências relacionadas a parte estrutural dos prédios das igrejas, que devem se adaptar para continuarem funcionando. Segundo analistas ruandeses, as diretrizes fazem parte de um esforço do governo para secularizar Ruanda.

“Percebemos que todas as igrejas estão sofrendo o mesmo destino. Até mesmo as igrejas consideradas luxuosas para os padrões locais tiveram que fechar”, disse um analista ao World Watch Monitor, que preferiu permanecer anônimo.

Novos requisitos

Além dos requisitos incluídos inicialmente na diretiva do governo, outros itens foram adicionados, como:

Leia mais

Profecias do Antigo Testamento estão se cumprindo hoje em Israel, segundo rabino

O rabino Tuly Weisz listou quais são as profecias do Velho Testamento que estão se cumprindo nos dias atuais.

O reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel pelos Estados Unidos e a transferência de sua embaixada não foi o único acontecimento moderno previsto pelas profecias bíblicas.

De acordo com o rabino Tuly Weisz, dentro dos 70 anos do Estado moderno de Israel, esta não foi a primeira vez dentro que a nação viu o cumprimento de profecias. “Muitos dos milagres que estamos testemunhando hoje em Israel foram prometidos na Bíblia há muito tempo”, disse ele ao site The Christian Post.

Agrupamento dos judeus exilados

Em julho de 2018, pela primeira vez, Israel ultrapassou a América e se tornou o maior centro populacional judeu do mundo.

Segundo o rabino, este acontecimento cumpre as palavras de Ezequiel 34:13: “Eu as farei sair das outras nações e as reunirei, trazendo-as dos outros povos para a sua própria terra. E as apascentarei nos montes de Israel, nos vales e em todos os povoados do país”.

Leia mais

Israel se declara um Estado exclusivamente judeu

A decisão foi tomada após a aprovação de um projeto de lei em uma votação no parlamento israelense.

Nesta quinta-feira (19), o parlamento israelense aprovou um projeto de lei que define o país como um Estado-nação judeu, o que poderá ajudar a impulsionar o caráter judaico de Israel e até mesmo servir como uma resposta às recentes resoluções aprovadas contra a nação na ONU, que buscam cortar relações dos judeus com locais considerados sagrados em Jerusalém, como o Monte do Templo e o Muro das Lamentações.

A notícia foi celebrada pelo site Breaking Israel News com a citação da passagem bíblica de Gênesis 17:8, que diz: "Toda a terra de Canaã, onde agora você é estrangeiro, darei como propriedade perpétua a você e a seus descendentes; e serei o Deus deles".

Essa legislação vem logo após os Estados Unidos transferirem sua embaixada para Jerusalém, reconhecendo-a como capital da nação, que foram seguidos de perto pela Guatemala. Além disso, outros países que consideram a possibilidade de fazerem o mesmo com suas embaixadas incluem a Eslováquia, a Rússia e o Brasil. Talvez isso mostre, com a maioria dos judeus do mundo atualmente vivendo em Israel e agora um governo consagrando o caráter judaico do país, que esta nação vive dias muito importantes para a sua própria história.

Leia mais

Pesquisadores encontram mosaico que retrata espias enviados por Moisés, em IsraelTítulo da postagem

O mosaico mostra os dois espias enviados por Moisés para explorar Canaã.

Pesquisadores encontraram mosaicos em Israel, um deles parece retratar os dois espias enviados por Moisés para explorar Canaã. O mosaico retrata dois homens carregando uma vara com um cacho de uvas. Em hebraico está inscrito: "Um pólo entre os dois".

A Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill anunciou esta semana a descoberta dos mosaicos, na Galiléia. O mosaico dos espias de Moisés parece referir-se ao livro de Números, onde os homens foram enviados para a terra de Canaã após o êxodo do Egito.

De acordo com Números 13:23, os homens “cortaram um ramo com um único cacho de uvas” e voltaram para Moisés. “Entramos na terra para a qual você nos enviou e, na verdade, ela está fluindo com leite e mel”, diz Números 13:27.

Anteriormente, autoridades israelenses e pesquisadores descobriram outros mosaicos, incluindo os que mostram Sansão carregando o portão de Gaza, a Arca de Noé, Jonas sendo engolido por um peixe, a divisão do Mar Vermelho e a construção da Torre de Babel.

"As descobertas indicam que os aldeões floresceram sob o domínio cristão do início do quinto século, contradizendo uma visão generalizada de que o assentamento judaico na região declinou durante esse período", disse a UNC-Chapel Hill em um comunicado.

Leia mais

Arqueólogos encontram moedas do rei Herodes e Pôncio Pilatos, em IsraelTítulo da postagem

A equipe escavou no local onde Josué distribuiu a Terra Prometida para as 12 tribos de Israel.

Um grupo de arqueólogos encontrou moedas que correspondem ao período do rei Herodes e Pôncio Pilatos. Eles reforçam que a Bíblia não é uma mitologia, mas o registro da fatos que realmente aconteceram. "Estamos lidando com pessoas reais, lugares reais, eventos reais", disse o Dr. Scott Stripling que dirigiu as escavações em Shiloh.

Dirigindo pela rota conhecida como o Caminho dos Patriarcas em Samaria, o coração bíblico de Israel, eles chegaram à antiga Shiloh. A Bíblia diz que este é o lugar onde Josué distribuiu a Terra Prometida para as 12 tribos de Israel. É também onde o Tabernáculo do Senhor permaneceu por mais de 300 anos.

Junto com dezenas de voluntários, Dr. Scott Stripling e sua equipe entraram na história da Bíblia. Uma equipe de reportagem da CBN News acompanhou o grupo e registrou imagens. "Esta é a primeira capital do antigo Israel e é um local sagrado porque o Mishkan (Tabernáculo) estava aqui, local onde as pessoas vieram se conectar com Deus", ressaltou Scott.

"Isto não é mitologia. As moedas que escavamos hoje são relatadas na Bíblia, que fala sobre essas pessoas. Estamos falando de moedas do rei Herodes, Pôncio Pilatos, Thestos, Félix, Agripa Primeiro, Agripa Segundo", ressaltou.

Leia mais
Carregar mais