Igreja cristã Celeiros
Voltar para a lista

Regime cubano cancela licença de construção de igreja evangélica

A denominação gastou pelo menos US$ 1.500 nos últimos dois anos em sua tentativa de cumprir as exigências do governo.

Líderes batistas em Cuba estão pedindo ao governo que cumpra sua promessa de permitir que eles construam uma nova igreja depois que sua permissão de construção foi arbitrariamente cancelada pelo Escritório de Assuntos Religiosos (ORA) do Partido Comunista Cubano.

A direção da Convenção Batista do Leste foi informada em abril de 2019 de que a permissão foi cancelada e que seu pedido de construção de uma nova igreja seria submetido ao Conselho de Ministros de Cuba, o mais alto órgão administrativo e executivo do país.

A igreja, uma das maiores da cidade, realiza trabalhos sociais nas áreas vizinhas e os líderes da igreja acreditam que este trabalho, bem como o crescimento da congregação, são as razões por trás das ações do governo.

Eles estimam que a igreja gastou pelo menos US$ 1.500 nos últimos dois anos em sua tentativa de cumprir as exigências do governo, uma quantia significativa em que o salário médio mensal é de cerca de US$ 20.


O pastor da igreja, reverendo Amado Rodriguez, disse: “O pior é que, depois de tanto esforço, a ORA nos comunica através de nosso presidente [denominacional], que a permissão nos foi concedida em fevereiro de 2017 foi cancelada até que o Conselho de Ministros em Havana se reúna e avalie nosso caso novamente, um processo que pode levar algum tempo.”

O líder da igreja diz que “isso demonstra uma enorme falta de respeito, já que a permissão original veio precisamente das mesmas autoridades mais altas do país. Essa é uma contradição que não entendemos ”.

Em uma carta para Caridad de Rosária Diego Bello, chefe do ORA por longos anos, os líderes da Conveção Batista de Cuba questionam sobre o cancelamento da construção da igreja: “Nós nos perguntamos: que razões importantes levaram ao cancelamento da licença de construção da Primeira Igreja Batista de Holguín? Que passos devemos adotar como Convenção para obter permissão novamente? Como podemos minimizar, a partir deste momento, as despesas de dinheiro e tempo para dar continuidade ao projeto? Estamos dispostos a falar sobre isso, pois para nós, como uma Convenção, isso é uma prioridade”.

Aprovação e cancelamento

A Igreja Batista Maranatha, na cidade de Holguín, recebeu uma licença de construção em fevereiro de 2017 pela Direção Provincial de Justiça e posteriormente obteve licenças adicionais necessárias do Ministério da Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente e do Departamento de Planejamento Físico nos 18 meses seguintes.

Os líderes da Igreja disseram à CSW que o processo foi difícil e caro, pois os funcionários do governo, especialmente no Departamento de Planejamento Físico, frequentemente obstruíam o projeto. Ambas as licenças adicionais deverão expirar no início de 2020.

A Igreja Batista Maranatha já foi alvo do governo no passado. Em maio de 2015, o governo confiscou a propriedade da igreja, mas recuou e rescindiu a ordem de confisco de dezembro após uma campanha dentro e fora da ilha em favor da igreja.

Promessas verbais feitas na época para permitir que a igreja construísse um novo prédio para lidar com a superlotação foram finalmente manifestadas com a permissão oficial concedida em fevereiro de 2017. A propriedade em questão pertence à Convenção Batista do Leste desde 1947.

Anna-Lee Stangl, chefe jurídica da CSW, disse: “O uso de burocracias governamentais e exigências intermináveis ​​de licenças que podem ser arbitrariamente canceladas a qualquer momento é típico da maneira como o governo cubano procura controlar e restringir a liberdade de religião ou crença na ilha.”

Ela afirma que “a liderança da Igreja Batista Maranatha e da Convenção Batista Oriental fez tudo certo e cumpriu todos os requisitos do governo. Em troca, o Escritório de Assuntos Religiosos, agiu mais uma vez de má-fé e os sujeitou a uma provação kafkiana, onde eles se acham exatamente onde começaram há mais de dois anos.”

A advogada diz aque foi feito um pedido ao governo cubano que “simplifique e faça procedimentos transparentes para que as associações religiosas construam e façam reparos nos edifícios e continuem a exigir a reforma da ORA, para que os grupos religiosos não fiquem mais reféns dessas decisões arbitrárias e manipuladoras”.

Em 3 de junho de 2019

Fonte: guiame